Notícias

Semana do Colono valoriza a produção do homem do campo

Fundos vão ser destinados a equipamentos médicos, apoio a trabalhadores de saúde e outros materiais

+
Categoria: Geral / Fonte: Emater/RS - Ascar – Regional de Bagé / Visitas: 1023
05 Agosto 2014

Durante os dias 1, 2 e 3 de agosto, Hulha Negra recebeu visitantes de diversos municípios da região e do Estado para a 19ª edição da Semana do Colono. As atividades foram realizadas no Ginásio Municipal, com promoção da Prefeitura de Hulha Negra, Câmara de Vereadores e Emater/RS-Ascar. Quem prestigiou a festa pôde encontrar o tradicional café colonial, feira de produtos da agricultura familiar e atrações artísticas.

A primeira edição do evento surgiu em 1995, a partir de um projeto dos extensionistas da Emater/RS-Ascar, Erone Londero, Antônio Queiroz, Silvia Gomes e Fernando Campani. O objetivo era projetar um evento que valorizasse a história dos colonos de Hulha Negra. A partir desta edição, a Semana do Colono passou a acontecer todos os anos. A 19ª Semana do Colono tem como intuito reconhecer e fortalecer a história, cultura e as lides dos agricultores que mesmo oriundos de outras regiões, instalaram-se e permaneceram em Hulha Negra, permitindo o desenvolvimento do município.

Na sexta-feira (01/08), o presidente da Emater/RS e superintendente geral da Ascar, Lino De David, prestigiou o evento e destacou que a Semana do Colono “marcou um momento para a região e fez com que a produção de alimentos valesse a pena”. O presidente ressaltou ainda que a produção local de leite, de sementes de hortaliças, fruticultura, industrialização e a criação de várias cooperativas “são passos importantes para o desenvolvimento e que a Emater/RS-Ascar está presente em todos os municípios para contribuir com este processo de desenvolvimento e, em Hulha Negra não seria diferente”.

Já o prefeito de Hulha Negra, Erone Londero, um dos idealizadores da Semana do Colono, falou sobre a riqueza da colonização, a importância de congregar cidades e integrar comunidades. Londero frisou que a Festa é um importante espaço para mostrar a produção local, seja dos produtores que produzem para subsistência ou para comercialização. “Há 19 anos esta festa transpassa nossas fronteiras. É uma festa regional, estadual. Exaltar o colono, este é o objetivo da Festa”, enfatiza o prefeito.

Abertura Oficial

O evento que marcou a abertura oficial da Semana do Colono ocorreu no domingo (03/08), no Ginásio Municipal de Hulha Negra. Um dos dias mais movimentados da Festa contou com shows, apresentações teatrais, brinquedos para as crianças e comercialização dos produtos coloniais, assim como, a produção da agricultura familiar e dos assentados da Reforma Agrária.

A Emater/RS-Ascar participou da Semana Colono com estande, onde deu orientações e distribui folders. A Instituição também foi a responsável pela Feira da Agricultura Familiar, que contou com a participação de mais de dez produtores locais. Para o gerente regional da Emater/RS-Ascar, Luis Fernando Fabricio, “19 anos depois, este evento se traduz em uma excelente festa que mostra toda a potencialidade da região e da produção agrícola de Hulha Negra”. Fabricio falou ainda sobre a participação da Emater/RS-Ascar, que com o apoio das prefeituras, “possibilitou a produção, manipulação e comercialização destes alimentos, agregando valor e melhorando a qualidade de vida destas famílias”.

Participaram da abertura oficial da Semana do Colono, as vice-prefeitas de Hulha Negra e Aceguá, respectivamente, Ester Koester e Traudie Cornelsen, o vice-prefeito de Candiota, Paulo Brum, o presidente da Câmara de Vereadores de Hulha Negra, André Araújo, a coordenadora da Comissão Organizadora da Semana do Colono, Amélia Londero, o coordenador regional da Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), Nei Maurente, o gerente regional da Emater/RS-Ascar, Luis Fernando Fabricio e representantes de entidades da região.

Feira da Agricultura Familiar

Produtores de Hulha Negra e de outros municípios da região tiveram a oportunidade de comercializar produtos como panificados, doces, mel, salgados, queijos e artesanato. Muitos produtos são de famílias oriundas dos assentamentos Capivara A e B, Conquista da Fronteira, Conquista do Futuro e Tapete Verde e estão participando pela primeira vez do evento.

Para Cristina da Silva Corrêa, do assentamento Capivara A, a participação no evento é muito boa, pois “a divulgação é grande e quanto mais pessoas conhecerem, melhor”, afirma. No começo do domingo, Cristina estava preocupada, pois acreditava que as vendas não iam bem. No final da tarde, as vendas haviam melhorado e Cristina já não possuía mais produtos para comercialização.

A Pampalac, primeira agroindústria de queijos do município, localizada no assentamento Conquista do Futuro, também participou pela primeira vez do evento, com variedades de queijos e doces de leite. A Pampalac também fornece produtos para a alimentação escolar de Hulha Negra.

As produtoras da Trigolândia, Vanda Pickler, Ilza Leitzke e Dalila Leitzke participam desde a primeira edição da Semana do Colono, em 1995. Dalila também comercializa seus produtos em Bagé e a produção é toda familiar. “As pessoas de Bagé chegam aqui e dizem que vem só para me ver”, conta satisfeita. As vendas de Dalila foram positivas. Já Ilza, diz que os produtos saíram muito bem, mas que não faz pelo lucro. “Não faço pelo dinheiro e, sim, pelo gosto de ver as pessoas gostarem dos produtos”, frisa.

Concurso Cultural

A Semana do Colono contou ainda com um Concurso Cultural, organizado pela Nova Produtora de Comunicação. O objetivo do concurso era obter grande divulgação nas redes sociais, através de foto postada no Facebook com um banner dizendo “Eu vou na XIX Semana do Colono de Hulha Negra”. A vencedora foi Charlene Quintana, de Bagé, que levou para casa uma televisão de 51 polegadas.